O jovem brasileiro está ‘bebendo’ açúcar

Essa tendência de estilo de vida das crianças e adolescentes no Brasil é consequência da oferta maior de produtos industrializados e das melhores condições socioeconômicas de parcelas maiores da população.

Publicado no BMC Public Health, pesquisadores da Universidade de São Paulo, do Hospital das Clínicas/SP e da Faculdade de Medicina do ABC avaliaram o consumo de bebidas por jovens entre 3 e 17 anos, e os resultados confirmaram mais um hábito que tem contribuído para a obesidade infantil e o risco do desenvolvimento precoce de doenças relacionados ao mau estilo de vida, como o diabetes tipo 2. Esses jovens fazem amplo consumo de refrigerantes e sucos açucarados, enquanto água e leite são deixados de lado na preferência.

Segundo dados da pesquisa, um adolescente consome por ano cerca de 26 quilos de açúcar nessas bebidas, sendo que o consumo de açúcar considerando todos os alimentos, bebidas ou sólidos, não deveria ultrapassar 18 quilos.

Além dos refrigerantes, tradicionais vilões da obesidade, os sucos industrializados também contribuíram para o excessivo consumo de açúcar, sendo muitas vezes considerados como saudáveis pelas famílias por estarem associados a frutas. Vale lembrar que um copo (200mL) de Coca-Cola possui 85 calorias, um copo de Fanta tem 90 calorias, e de Guaraná Antarctica 80 calorias. Enquanto um copo de suco de maçã Del Valle tem 92 calorias, suco de uva Del Valle 126 calorias e um suco à base de soja sabor maçã Ades possui 72 calorias.

Essa pesquisa escancara a necessidade de mudança nos hábitos de vida das crianças e adolescentes brasileiros, sendo preciso estimular a prática de esportes, o consumo de alimentos saudáveis, água e sucos naturais.

Por Antonio Carlos G Barros Jr com supervisão de Dr Walter Minicucci