Há 20 anos, comíamos menos!

Há 20 anos, quem poderia supor que comeríamos de maneira tão farta? Quem imaginaria que nosso simples sanduíche seria o dobro, o triplo, ou por que não, o quádruplo? Se você e seus familiares têm a nítida sensação de que os preços de todas as coisas subiram nas últimas décadas, é bom lembrar que não é apenas por causa da  inflação, mas sim porque aquele combo fast-food que você pede é também muito diferente daquele que todos pediam há 20 anos.

O site do National Institute of Health (NIH) divulgou 2 quiz sobre o aumento das porções e traz muitas informações interessantes. Vejamos alguns exemplos:

Um cheeseburguer:

330 calorias     -------------->      590 calorias
(Há 2 décadas)                      (Atualmente)

Seria preciso fazer musculação por 1h30 para gastar apenas o bônus calórico do cheeseburguer ‘moderno’.

Porção média de fritas

210 calorias   --------------->      610 calorias
(Há 2 décadas)                      (Atualmente)

Isso sem contar os preços promocionais para a porção grande, ou então adicionar cheddar e bacon, tornando essa porção ainda mais assustadoramente hipercalórica.

Uma caminhada de 1h10 gasta cerca de 400 calorias. Mais de uma hora de caminhada apenas para gastar o aumenta de calorias que uma porção média de fritas ganhou com o tempo. E nem sempre temos esse tempo todo à disposição.

Saco de pipoca

270 calorias   ---------------->      630 calorias
(Há 2 décadas)                      (Atualmente)           

Se temos essa diferença toda apenas com o aumento da embalagem, o que dizer das opções de pipoca amanteigada ou o refil de pipoca, disponível em muitas redes de cinema do país?

Jogar tênis por 1h45 serviria para queimar a pipoquinha pedida no cinema nos dias de hoje.

 2 pedaços de uma pizza grande? A pizza aumentou, a massa engrossou e o recheio também está mais generoso.

500 calorias   -------------->    850 calorias
(Há 2 décadas)                  (Atualmente)                           

Andando de bicicleta, as pessoas de hoje precisam andar 1h a mais do que há 20 anos, só para gastar a diferença da quantidade de calorias.

Em breve, falaremos também do aumento calórico em alimentos doces. Haja exercício físico apenas para cumprir os ‘juros calóricos’ que a indústria deixou para nós com o passar dos anos!

*Valores calóricos relativo à média das porções atualmente comercializadas
**Gastos relativos a uma pessoa de130 libras, ou cerca de 59kg

Por Antonio Carlos Barros Jr com supervisão de Dr. Walter Minicucci