Colesterol alto, a doença silenciosa que pode trazer consequências graves para a sua saúde

Apesar de não apresentar sintomas, o colesterol elevado pode ocasionar infarto, AVC, complicações renais, síndrome coronariana aguda, angina e trombose


Da redação

O colesterol é uma substância gordurosa encontrada naturalmente no organismo, sendo que a maior parte o corpo produz e uma porção menor vem da alimentação. Quando está alto torna-se um fator de risco que acarreta em diversas complicações, como infarto, acidente vascular cerebral (AVC), complicações renais, síndrome coronariana aguda (é um conjunto de sinais e sintomas que se relacionam com a obstrução das artérias coronárias, que irrigam o coração com o fluxo sanguíneo), angina (corresponde a sensação de peso, dor ou aperto no peito, normalmente causada quando há uma diminuição do fluxo de sangue pelas artérias, que levam oxigênio ao coração) e trombose.

Ao contrário do que muitos pensam, o colesterol não é sinônimo de substância ruim para o organismo, porém, é preciso ingeri-lo de forma equilibrada para manter as taxas regulares. Ele exerce várias funções fundamentais para o corpo humano, além de ser componente estrutural das membranas celulares, é importante para o bom funcionamento cerebral e cognitivo, ajuda na produção de hormônios, ácidos e sais biliares.

Além disso, divide-se em dois tipos: LDL e HDL. O primeiro, denominado "mau colesterol" é absorvido pelos vasos sanguíneos e gera a placa de gordura causando obstrução. Já o HDL, conhecido como o "bom colesterol" retira o LDL da parede do vaso sanguíneo e o leva para o fígado, onde é metabolizado. Se existir excesso de LDL na circulação, sem aproveitamento pelas células, aumenta o risco de aterosclerose - entupimento das artérias pela gordura.

Muitos fatores podem ajudar para o aumento da doença: genética ou hereditária, obesidade, idade, gênero, diabetes e sedentarismo. Há, também, outro fator comum: a dieta. Cerca de 30% do colesterol do nosso organismo é resultado da nossa alimentação. As gorduras, principalmente as saturadas e que são encontradas em sua maioria nos alimentos de origem animal, ajudam para a elevação do colesterol sanguíneo. Portanto, é recomendado não comer carne vermelha todos os dias. O interessante e mais apropriado é variar, seja com carnes brancas de soja.

Para reverter essa situação, é indicado uma alimentação mais balanceada, incluindo, frutas, verduras, legumes e grãos, assim, evita o aumento do colesterol. Além da realização de atividade física e evitar o fumo e o estresse.

Além de tudo, o ideal é manter o check-up em dia. É importante destacar que pessoas com histórico familiar de colesterol alto devem ter especial cuidado para prevenir essa doença, pois têm maiores chances de serem afetados.

A Ficar atento aos hábitos e abusos é extremamente importante, pois os excessos tem consequências que são refletidas em médio a longo prazo. A prevenção é sempre o melhor caminho.


Como o colesterol pode se tornar prejudicial à saúde?

O "mau colesterol" pode ser um grande vilão para as pessoas, independente da idade. As principais consequências do colesterol elevado é o aumento considerável do risco de doenças cardiovasculares, como:

O que torna a situação ainda mais grave é que o colesterol não apresenta sintomas, portanto, o diagnóstico é feito apenas por meio de exames de sangue. O ideal é ir às consultas médicas regularmente para prevenir futuros problemas. O tratamento para combater a doença, além da alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos, envolve, também, o uso contínuo de medicamentos, mas devem ser prescritos pelo médico.


Principais causas do colesterol alto